Como é Trabalhar a noite, cotidiano dos profissionais de Ensino a distância. Leiam os prós e os contras!

Como é Trabalhar a noite, cotidiano dos profissionais de Ensino a distância. Leiam os prós e os contras!

Vantagens e desvantagens de trabalhar a noite em ensino a distância – EAD

o Ensino a Distância – Exige de profissionais trabalhar a noite. Consultoria em ensino a distância obriga os profissionais a trabalhar mais do que o necessário. É preciso consciência disso. GlobalEAD.com.br e BlogEAD.com.br

Trabalhar à noite

Há alguns anos, entre 2008 e 2009, eu trabalhava para uma empresa de maneira bem focada. Tratava-se de uma pós-graduação para cursos de direito de certa universidade e era meu primeiro projeto deste setor. No afã de ver tudo correto, com falta de pessoal e orçamento apertado, acabei trabalhando em dupla jornada: dia e noite.

Aos poucos e sem perceber, fui me acostumando a trabalhar neste ritmo. Certa vez, antes mesmo de constituir minha empresa, a
GlobalEAD, cheguei a ter dois empregos. Lembro perfeitamente que precisamente à meia noite eu começava no outro trabalho, sempre no modelo de home-office. Eram trabalhos distintos: a noite fazia um sistema de controle financeiro e consultorias diversas e durante o dia projetos de ensino a distância.

Trabalhar à noite

Compreendia perfeitamente que a noite era (de certo modo) agradável de trabalhar. Havia um certo silêncio que agradava, sem dúvida. Eu dominava bastante o trabalho de ensino a distância e podia me dar ao luxo de ter outros empregos. Financeiramente foi positivo.

Contudo escrevo para que ninguém se engane.

Eu trabalhava tanto que não percebia que estava perdendo a minha vida. Demorei para perceber que estava sentindo falta de minha família. Eu não podia ficar com meus entes queridos e quando era “incomodado” pela súplica deles ficava irritado. O tempo passou e tudo foi me irritando, culpa do modelo de negócios que estava submetido.

Paradoxo: trabalhava em casa e não via TV. Família a poucos metros, mas eu era uma pessoa distante. A sorte foi que consegui entender estas coisas e fui aos poucos contornando o modelo e trabalho. Estudei a situação e compreendi que eu jamais poderia ter me deixado explorar pelo trabalho. Quando se trabalha em home-office é comum se deixar explorar. Erro grave. Entendi que até quando ficava “a disposição” pelo telefone estava trabalhando e que até isso merecia remuneração. Aliás, só recentemente a lei reconheceu este ponto.

Analisei amigos que trabalham em outros setores. Certo conhecido trabalhou no turno da noite em uma fábrica de carros em Resende durante quase um ano. Sempre que eu o via percebia um semblante cansado e notícias de saúde ruim. Tive a oportunidade de vê-lo quando mudou para o turno do dia. Fitei sua expressão e vi outra pessoa muito melhor.

Hoje compreendo que trabalhar a noite é quase que inevitável, mas é preciso ter a consciência dos pontos negativos deste modelo de trabalho. Da mesma forma, períodos de lazer mental e físico são importantíssimos tanto para quem trabalha de dia quanto para quem trabalha a noite. No entanto, profissionais da noite precisam ter em mente que família e amigos precisam de certa prioridade e que vê-los acordados e estar disposto para desfrutar de suas presenças é o objetivo da vida.

Amém.

Related Posts

0 comments

Leave your reply

*" value="" aria-required='true' />
*" value="" aria-required='true' />