Cursos online – Por que tanta desconfiança do consumidor?

Cursos online – Por que tanta desconfiança do consumidor?

Cursos online – Por que tanta desconfiança do consumidor?

Gato por lebreHá cerca de um mês comecei a raciocinar sobre como fazer uma loja virtual e comecei a pesquisar os melhores do mercado e suas estratégias de e-commerce.

Houve uma época da minha vida que pude fazer vários cursos porque tinha vontade grande de realizar um grande projeto e precisei de conhecimento.  Resolvi me matricular em um curso presencial à noite, entre 18:00 às 22:00.  Foram uns dois meses, se não me engano.  Aquilo era muito difícil pra mim pelo horário, conteúdo, cansaço e distância da minha casa.  Enfim, quando faltavam algumas semanas para o término daquela jornada resolvi ler a ementa e compreendi que jamais usaria o conhecimento que estava sendo proposto para as últimas lições.  Interpelei a direção sobre meu desejo de parar e fui notificado que minha desistência não me daria o direito ao diploma.

A plataforma de ensino a distância para cursos livres é a mais fácil de construir.  Não tem turmas, cronogramas e às vezes nem fórum. Cursos livres, por sua vez, não precisam de diploma, pois o MEC não os regulamenta. Seus objetivos são (ou deveriam ser) atualização e aperfeiçoamento profissional.

A verdade é que cursos online só podem ser utilizados quando não há necessidade de sensações como “tato”, “paladar” ou mesmo “feeling”.

Ano passado fui a um workshop com um grupo de conhecidos. Tratava-se de um minicurso sobre como fazer um simples sanduíche. Na escola de gastronomia pude perceber o quão complexo pode ser amassar com as próprias mãos a massa de pão até que esta atingisse o que chamaram de “ponto”.

Assim, o diploma que não recebi do curso que abandonei e o de todos os cursos livres vendidos pela internet tem o mesmo valor.

Contudo várias empresas online usam de recursos mil para enaltecer seus diplomas: expõem supostos comentários de satisfação de clientes; usufruem de logomarcas de empresas renomadas em seus websites, mas muitas nem telefone ou endereço tem.

E o tema desses cursos?

“Como fazer cupcake” ou “como arrumar as malas” na mesma empresa que vende cursos de pós-graduação.

Enquanto refletia e descobria os motivos de tanto descrédito para os cursos online  encontrei na Web um curso de “marido de aluguel”.

Então me perguntei:

“Será que dá pra fazer certas coisas pela internet e eu nunca soube?”

Related Posts

0 comments

Leave your reply

*" value="" aria-required='true' />
*" value="" aria-required='true' />