Como é para o tutor trabalhar em casa (Home office)

Como é para o tutor trabalhar em casa (Home office)

home-office e trabalhar em casa. entenda que trabalhar em casa – home office não quer dizer não trabalhar. trabalhar em home office exige perfil, responsabilidade. emprego home office ainda é raridade mas é tendencia. home office / trabalhar em casa é o futuro.

Trabalhar em casa (home office), seja para um tutor ou qualquer outro profissional é uma arte e antes de mais nada é preciso ter perfil. Decido compartilhar uma experiência.

Eu morava sozinho quando comecei a trabalhar em casa.  Graças a uma placa adaptadora de TV eu conseguia ver o noticiário, embora eu não gostasse de TV mesmo.  Havia uma janela cuja vista nem era tão animadora assim e eu comprei uma esteira.

Aos poucos, sem perceber, fui mergulhando no trabalho, me adaptando ao novo esquema que eu mesmo havia traçado como modelo de vida (meio que sem querer). Comecei a traçar horários e tarefas, metas que fui aprendendo a cumprir. Em casa.

O telefone e o e-mail eram como pontes de comunicação com o mundo exterior.  Mesmo quando eu ia na rua almoçar era como se continuasse trabalhando.

Veio o primeiro grande desafio e graças ao paranóico processo de trabalho que arrumei para mim, fiz sozinho o trabalho de uns três.  Fui encontrando certo prazer no negócio, embora segurança fosse um ponto importante que me faltava naquela época.

A estratégia ganhou forma e corpo. O que começou pequeno, um mundo de paz e tranquilidade, começou a tomar conta da minha vida. No entanto, até que as coisas iam relativamente bem.

No entanto, certo dia, o telefone tocou. Era um domingo. Até então eu não tinha enxergado nenhum problema nisso, pois todo dia era igual.  Só que o meu time estava jogando naquele domingo ensolarado e aqueles quarenta minutos de conversa me fizeram perder o jogo. Eu já não morava mais sozinho. Estava visitando parentes e assistindo um jogo.  Um jogão.  Percebi que a paz e a liberdade que eu queria quando comecei com home office tinham desaparecido.  Naquele momento percebi que a conversa havia sido prolixa.  Desnecessária, eu diria.  Lembrei que quando eu trabalhava em uma gigante empresa havia uma reunião toda segunda-feira. Chamávamos a reunião de “Repon”.  Ou seja: Reunião para “p.” nenhuma. Estávamos sujeitos à vaidade do chefe que queira brilhar mais que o Sol, falando horas intermináveis enquanto o que era necessário fazer ficava esperando a boa vontade do destino.

Resolvi olhar pra trás.  Foi quando me lembrei que no Réveillon daquele ano passei trabalhando, com todos em casa reclamando que eu não saía do (agora maldito) computador.

A partir daí comecei a perceber que sempre que o servidor parava de funcionar eu estava sempre pronto para resolver o problema, independente da hora.  Entendi que estava trabalhando mesmo quando não tinha trabalho. Trabalhava mais que qualquer funcionário presencial.

Eu não vou terminar esta história.

A verdade é que se você quer trabalhar em home office, preste atenção na legislação. Hoje a lei entende que funcionário em sobreaviso também merece remuneração;

Determine horários de trabalho e de folgas;

Compreenda que se alguém te contratar na condição de home office é porque quer pagar MENOS e vai tentar te fazer trabalhar MAIS.

Eis a sugestão: ACEITE ganhar MENOS desde que seja para ter mais PAZ.

Ou você vai descobrir o preço da paz de uma forma ou de outra.

Amém.

Related Posts

1 comment

  • Ivanilza

    Ivanilza

    Responder

    Sou tutora e as vezes sinto isso na pele. Trabalho de segunda e quinta. Porém me pego sexta, sábado, domingo, feriado, corrigindo trabalhos por e-mail, respondendo questionamentos, atendendo via telefone. A gente se envolve tanto com o trabalho que as vezes fica dificil dividir quando se está trabalhando de quando se está de folga.

Leave your reply

*" value="" aria-required='true' />
*" value="" aria-required='true' />